quarta-feira, 19 de agosto de 2009

PROFESSOR AMÉRICO PERAZZO


É com muito carinho, que abro mais um espaço neste cantinho secular, para mencionar outro personagem ilustre dos meus tempos em Areia. Trata-se do Professor Américo Perazzo (era assim que eu o chamava).
Descendente de italianos, seu Américo Perazzo, era casado com Dona Cícera, pai de duas filhas e era irmão de Seu Braz e seu Pedro Perazzo. Dono da maior loja-empório da cidade de Areia, seu Américo vendia de tudo: de sapato a sedas, linhos, jóias e perfumes. Também havia os vinhos portugueses e italianos e os queijos e relógios suíços.
Além de comerciante, seu Américo tinha vasto conhecimento gramatical da língua portuguesa, assim como falava fluentemente o português, cadeira que lecionou com muito entusiasmo e da qual eu fui aluna.
Segundo informações do jornal A União sobre “A saga dos Perazzo”, seu Américo faleceu perto dos cem anos, mas a loja que foi sua, ainda hoje permanece aberta no centro de Areia, “apenas para cumprir as vontades do patriarca”.
Conforme informações do jornal A União, no prédio onde funciona a loja fundada por Seu Américo Perazzo(na imagem supra, o casarão de cor verde), existe, ainda, uma lâmpada de bronze, alimentada a carboreto. Era um requinte doméstico da época, que mais tarde seria substituído pela energia elétrica.
À família Perazzo, meu eterno reconhecimento, não pelo que eles tinham, mas pelo que contribuíram, direta ou indiretamente pelo crescimento da nossa terra. “Assim, pois, não sois mais estrangeiros, nem forasteiros, antes sois concidadãos dos santos e membros da família de Deus” (Efésios 2:19).

3 comentários:

Alves disse...

Parabens pela pesquisa sobre o Prof.Américo Perazzo, mas só um detalhe, ele também dominava muito bem o idioma Grego e o Latim;como também era colecionador de relogios de gibeira onde consertava os mesmos.

Bete disse...

Fico grata pelo comentário aditivando a minha postagem. Na realidade, o Profesor Américo Perazzo merece todo o nosso respeito pelo que representou em nossa terra com toda a ombridade e brio.

Anônimo disse...

O professor Americo Perazzo era pai de 4 filhas. Falava o português, italiano perfeito. Dominava também o latim e o grego.