sexta-feira, 14 de agosto de 2009

"PEDRO MARINHO" - UMA FIGURA EXÓTICA

Pedro Marinho era um tipo moreno, alto e magro. Conversador, não gostava de brincadeiras. Segundo o livro “Na Intimidade do Brejo de Areia”, ele era homem de muitos conhecimentos, um verdadeiro autodidata. Empresário muito bem sucedido era considerado um homem rico. Possuía uma cadeia de lojas que se estendiam desde Barra de Santa Rosa, Algodão de Jandaíra, Remígio, Alagoa Nova, até Areia, onde se instalara. Nomeado fiscal geral da prefeitura, Seu Pedro, fazia o papel do PROCON e Vigilância Sanitária ao mesmo tempo. Mas, Seu Pedro se dizia ateu. Dizia não acreditar na existência de Deus, era inimigo da igreja e em especial, do frade Frei Damião, que sabedor desse sentimento fez um ligeiro lembrete ao povo dizendo: “constitui pecado mortal e vai direto para o inferno, quem comprar e entrar em loja de ateu...” E ainda acrescentou: “essa gente deve ser totalmente desprezado pela sociedade, pois faz parte de satanás”. Após essa sentença toda cidade deixou de comprar nas lojas do Senhor Pedro Marinho, que desesperado entrou em depressão. As conseqüências foram lastimosas, mas, possuidor de uma inteligência rara, seu Pedro encontrou a solução para o problema, fazendo-se devoto de outro padre, que segundo ele, era mais antigo no ramo que Frei Damião, e, cujo poder era tanto que nem lampião havia podido com ele. Assim sendo, sem que ninguém soubesse, Seu Pedro, partiu para Juazeiro do Norte e ali, aliou-se ao Padre Cícero, regressando para a Paraíba com um caminhão cheio de mercadorias: Imagens do santo, estátuas, medalhas, quadros, amuletos, caixas e mais caixas sem se falar nos pacotes de santinhos, velas, fitas e broches.

Foi um “santo remédio”! Aquele estabelecimento, antes fechado pela maldição do frade, tinha agora vitória absoluta de Padre Cícero, contra Frei Damião. Assim se vangloriava eufórico, Pedro Marinho, a seus amigos mais íntimos. Este mesmo fenômeno, repetiu-se em todas as cidades onde existiam as lojas de Seu Pedro e em pouco tempo o movimento das lojas foi aumentando, ao ponto de suplantar os faturamentos verificados no período anterior à maldição do frade. Pedro Marinho demonstrou que na realidade, era um homem de muita versatilidade e um estrategista nato, ao planejar aquele diabólico e infalível plano.

4 comentários:

Alves disse...

Pedro Marinho emnoite de lua, abriu a porta e foi cagar na rua.

Alves disse...

Pedro Marinho em noite de lua, abriu a porta e foi cagar na rua o guarda viu e logo apitou, vc tá preso porque cagou.

Bete disse...

Menino!
Eu nem me lembrava mais dessa musiquinha... Como tua memória é boa kkkkkkkkkkk

fatima disse...

Cantei essa musiquinha famosa do saudoso pedro Marinho!
Pense num homem brabo viu?!
Era cada grito que a gente logo se espaiava de tanto medo...rsrsrs.