quarta-feira, 19 de agosto de 2009

IGREJA MATRIZ EM AREIA



Segundo pesquisa realizada em alguns sites da WEB, a igreja matriz de Areia, tem todo um valor histórico tendo acompanhado o crescimento da cidade, desde que era um pequeno núcleo, de povoamento e a igreja uma simples palhoça onde o vigário de Mamanguape celebrava uma vez ao mês. Em 1809 aparece como uma capela coberta de telha. A freguesia foi criada em 1813 mas só em 1834 é que o Padre Francisco de Holanda Chacon, que regeu a paróquia por 52 anos, ergue a Matriz no mesmo local da primitiva capela – prédio grande, sem torre, com corredores, tribunas, coro, consistório e altares em talha dourada. O Cônego Odilon Benvindo reformou a Matriz derrubando os corredores e as tribunas, substituindo-os por arcadas, construiu mais altares de alvenaria e ergueu a torre no centro do edifício. Benzeu-a no dia 20 de abril de 1902, data que se encontra gravada na fachada principal. O Cônego Francisco Coelho pôs abaixo o altar-mor de madeira entalhada construindo em seu lugar um de alvenaria, tirando na ocasião a imagem da padroeira de madeira policromada, em puro estilo barroco, colocando-a na sacristia. (Essa imagem fora ofertada à Matriz por um vigário, de Areia, Padre Sebastião Bastos).

O vigário Cônego Ruy Barreira Vieira também realizou melhoramentos no templo que tendo passado por tantas reformas não segue nenhum estilo definido apresentando características ecléticas. Possui uma única torre. A parte central da fachada se projeta para a frente enquanto as laterais ficam recuadas. Uma escadaria protegida por balaustradas dá acesso às portas de entrada.O interior compõe-se da nave principal e naves laterais separadas por arcadas. Ao Longo destas últimas encontram-se altares, alguns dos quais abrigam imagens antigas, entre as quais, a do Senhor dos Passos ostentando cabelos e vestes naturais. As imagens são tão reais, que quando criança, muitas vezes eu tive medo de olhá-las.

No teto da nave principal há um painel colorido que apresenta grande interesse artístico. Todos os altares são de alvenaria. Na Sacristia há um arcaz(arca com gavetões usados em sacristias para guardar paramentos, alfaias e outros objetos sagrados), acima do qual, num nincho, pode-se ver a imagem de Nossa Senhora da Conceição anteriormente citada. Há ainda outro móvel em madeira escura com um oratório conjugado. Na parte anterior do templo fica o coro e sob o mesmo um vestíbulo separado por arcadas da nave principal.

Vale salientar que foi nessa igreja, onde eu me batizei criança, e onde fiz todos os ritos segundo a doutrina católica romana e ainda me casei sob a bênção de Deus e do Padre José Fidélis, pároco de Remígio em 05 de janeiro de 1974, ocasião em que Padre Ruy Vieira estava hospitalizado, motivo pelo qual não pode realizar meu casamento, único sacramento da católica igreja sobre a minha pessoa, não realizado por ele.

Embora hoje eu seja cristã protestante evangélica, tenho o maior respeito pelos que comungam de uma doutrina diferente da minha e ao padre Ruy Vieira in memorian, cujos restos mortais repousam na citada matriz, o meu mais profundo respeito!

2 comentários:

Alves disse...

Parabens pelos comentarios sobre a nossa catedral de Nossa Sra. da Conceição. Um pequeno detalhe é que esta atual torre que vislumbramos na foto, foi erguida na administração do nosso saudoso Monsenhor Ruy Vieira.

Bete disse...

O nosso objetivo, é que outras pessoas, possam somar detalhes a esta tão significativa obra, assim com também à pessoa do Cônego Ruy Vieira.