domingo, 28 de fevereiro de 2010

MAJOR CUNHA LIMA, O "BARBADO" DE AREIA

José Antonio Maria da Cunha Lima Filho, era filho de José Antonio Maria da Cunha Lima e foi deputado federal durante a República. Teve uma participação decisiva na política paraibana, sendo inclusive, o fundador da UDN no Estado.

Solteiro, criou quatro sobrinhos: Bertezen Barros da cunha Lima, Roberto Barros da Cunha Lima, Bertha Áurea Cunha Lima e Auribertha Cunha Lima.

Como político, enquanto viveu, mantinha o controle da cidade de Areia, elegendo deputados durante vários anos e fazendo prefeitos.

Fato interessante, é que em 1964, os camponeses do Engenho Mundo Novo, de sua propiedade, recusaram-se a participar das ligas camponesas.
Sempre foi partidário de Argemiro de Figueiredo, a quem acompanhou quando este passou-se para o PTB, mas, deixou o velho político de lado na oportunidade em que candidataram-se ao governo do Estado, os Srs. João Agripino e Ruy Carneiro. Na ocasião, Argemiro apoiava Ruy e a adesão de Cunha Lima ao Sr. João Agripino lhe deu uma esmagadora vitória sobre o candidato adversário Ruy Carneiro.

Este fato ficou registrado e muito bem registrado na minha memória, porque de perto eu acompanhei a luta de meu pai em aderir também. Mas, a fidelidade ao homem do Mundo Novo falou mais forte e ele o acompanhou com todo brio de amigo e correligionário.

O Cel. ou Major Cunha Lima, foi, segundo alguns companheiros de sua época, um dos bons oradores produzidos pelo interior da Paraiba.

Vítima de enfarte, noticiou o jornal "O NORTE", de 13 setembro de 1979 (arquivo do meu marido Geraldo Casado), faleceu na madrugada de ontem o Cel. José Antonio Maria da Cunha Lima Filho, aos 93 anos, tendo sido sepultado ontem à tarde em Areia. Sua morte representa uma época em que funcionava a força do quero, mando e posso. Cinco mil pessoas aproximadamente acompanharam o féretro desde o Engenho Mundo Novo, onde residia até Areia. Ontem no Tribunal de Justiça do Estado, foi aprovado voto de pesar pela morte do Cel. Cunha Lima cuja proposição dos desembargadores Simeão Cananéia e Aurélio de Albuquerque teceram elogios ao extinto. A moção teve apoio do procurador Geral da Justiça, Vanildo Cabral de Vasconcelos, bem como do representante da OAB - seção da Paraiba, procurador Celso Otávio Novais. (Este foi o texto na íntegra publicado pelo Jornal O Norte daquela época).

Na ocasião, da publicação supra citada, disse o procurador Celso Novais, a respeito do Cel. Cunha Lima: "foi uma figura cujo comportamento e autenticidade projetaram-no no calendário sócio-político do nordeste pelo seu indiscutível e comprovado mérito de chefia". Para Waldir Bezerra, "o Cel. Cunha Lima, apesar de militar políticamente em outro partido sempre se comportou com inteira correção".

É lamentável deixar registrado, que assim como Seu Cunha Lima, já não estão mais aqui, seus sobrinhos queridos Roberto Barros da Cunha Lima e Bertha Áurea Cunha Lima.

Aqui fica o meu adeus ao Cel. Cunha Lima e a seus sobrinhos Bertha e Roberto Cunha Lima.


Que eles descansem em Paz!












5 comentários:

Edmundo disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Anônimo disse...

Obrigado. meu nome é daniel filho de mestre joão daniel. de 76 a 78 eu lenbro muto do meu padrinho que andava muito de cavalo e gostava muito de ficar da janela de sua casa olhando pra o engenho. á todos que descansse em paz. Marjo CUNHA LIMA. Dr Roberto.Dr. berta

Anônimo disse...

sou uma das filhas de joao daniel gostei muito desta homenagem para o senhor majoe cunha lima foi um grande homem meu pai respeitava ele como foce um pai assim crescemos os 11 filhos de joao daniel e sua esposa maria beatriz moravamos prox do engenho mundo novo lembro do major com aquelas barbas grande e brancas chamavamos ele de papai noel sempre que passava na quele cavalo trazia balas pra nois tenho muitas saudades dele e de meu pai e minha mae que eles descance na paz do senhor meu nome e ana maria daniel gostaria de mas informação

dinarte disse...

eu sou dinarte,moro no rio de janeiro.não conheci o major cunha lima,mas sou um admirador dele! tenho cartas que ele escreveu em 1918. pra mim é minha relíquia.

José Luiz Nascimento disse...

Eu sou José Luiz do Nascimento,nascido na cidade de Areia,porem fui criado na fazenda do Sr,juju cunha lima,me lembro muito bem de quando eu tinha meus cinco ou seis anos de vida,e eu juntamente com béba filho de seu otávio nascimento machante da região nos anos 70,buscar garapa de cana,que hoje é conhecido como caldo de cana,e o major cunha lima sempre tinha balas nos bolsos para nós crianças. que papai do Céu dê ao major cunha lima e aos seus familiares que já se foram um bom lugar.